Informação do Curso
Medicina
Selecione cidade e unidade
Sobre o Curso

O QUE LHE RESERVA A CARREIRA DE MEDICINA
O Curso de Medicina da UNINASSAU pretende formar médicos com visão generalista e com formação integral, humanizada e ética, por meio de uma matriz curricular interdisciplinar em diferentes níveis, capacitando os alunos em todas as áreas da medicina, com ênfase nas cinco áreas que se constituem na base desta profissão (cirurgia, clínica geral, ginecologia e obstetrícia, saúde coletiva e pediatria), a partir de situações concretas de atuação nos diferentes contextos de atenção à saúde. Assim, tem como finalidade a formação integral e adequada do estudante por meio da articulação entre ensino, pesquisa, extensão e assistência. Para garantir a qualidade da formação acadêmica e a preparação dos futuros médicos, a direção da UNINASSAU contratou os melhores profissionais para compor o corpo docente deste curso, totalizando mais de 40 professores. Desses, 80% têm titulação de doutorado. Ainda entre as exigências para a criação do curso, a UNINASSAU firmou convênios com todas as unidades de saúde da Secretária de Saúde do Estado de Pernambuco e da Secretária de Saúde do Município de Recife, além de outros municípios deste Estado da Federação. Estes convênios contemplam as Unidades Estratégia Saúde da Família, as Unidades Básicas de Saúde, os Centros de Saúde, os Hospitais e outros cenários de aprendizagem, que possibilitarão a integração entre ensino e serviço, tendo o Sistema Único de Saúde como uma das referências desta formação.

PRINCIPAIS FUNÇÕES DO BACHAREL EM MEDICINA
Assim que concluir o curso, o Médico, Bacharel em Medicina da UNINASSAU, terá o domínio dos conteúdos essências e o desenvolvimento das competências e habilidades previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais de Medicina do Conselho Nacional de Educação, definidas na Resolução CNE/CES Nº 4, de 7 de novembro de 2001.

COMPETÊNCIAS PESSOAIS PARA SER MÉDICO
Atenção à saúde: o médico, dentro de seu âmbito profissional, deve estar apto a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo.
Tomada de decisões: o trabalho do médico deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões, visando o uso apropriado, eficácia e custo- efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, o mesmo deve possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas.
Comunicação: o médico deve ser acessível e deve manter a confidencialidade das informações a ele confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não- verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação.
Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, o médico deverá estar apto a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.
Administração e gerenciamento: o médico deve estar apto a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que deve estar apto a ser empreendedor, gestor, empregador e/ou liderança na equipe de saúde.
Educação permanente: o médico deve ser capaz de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, o médico deve aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
PRINCIPAIS ATIVIDADES DE UM MÉDICO:
I - promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;
II - atuar nos diferentes níveis de atendimento à saúde, com ênfase nos atendimentos primário e secundário;
III - comunicar-se adequadamente com os colegas de trabalho, os pacientes e seus familiares;
IV - informar e educar seus pacientes, familiares e comunidade em relação à promoção da saúde, prevenção, tratamento e reabilitação das doenças, usando técnicas apropriadas de comunicação;
V - realizar com proficiência a anamnese e a consequente construção da história clínica, bem como dominar a arte e a técnica do exame físico;
VI - dominar os conhecimentos científicos básicos da natureza biopsicosocio-ambiental subjacentes à prática médica e ter raciocínio crítico na interpretação dos dados, na identificação da natureza dos problemas da prática médica e na sua resolução;
VII - diagnosticar e tratar corretamente as principais doenças do ser humano em todas as fases do ciclo biológico, tendo como critérios a prevalência e o potencial mórbido das doenças, bem como a eficácia da ação médica;
VIII - reconhecer suas limitações e encaminhar, adequadamente, pacientes portadores de problemas que fujam ao alcance da sua formação geral;
IX - otimizar o uso dos recursos propedêuticos, valorizando o método clínico em todos seus aspectos;
X - exercer a medicina utilizando procedimentos diagnósticos e terapêuticos com base em evidências científicas;
XI - utilizar adequadamente recursos semiológicos e terapêuticos, validados cientificamente, contemporâneos, hierarquizados para atenção integral à saúde, no primeiro, segundo e terceiro níveis de atenção;
XII - reconhecer a saúde como direito e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência entendida como conjunto articulado e contínuo de ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
XIII - atuar na proteção e na promoção da saúde e na prevenção de doenças, bem como no tratamento e reabilitação dos problemas de saúde e acompanhamento do processo de morte;
XIV - realizar procedimentos clínicos e cirúrgicos indispensáveis para o atendimento ambulatorial e para o atendimento inicial das urgências e emergências em todas as fases do ciclo biológico;
XV - conhecer os princípios da metodologia científica, possibilitando-lhe a leitura crítica de artigos técnico-científicos e a participação na produção de conhecimentos;
XVI - lidar criticamente com a dinâmica do mercado de trabalho e com as políticas de saúde;
XVII - atuar no sistema hierarquizado de saúde, obedecendo aos princípios técnicos e éticos de referência e contra-referência;
XVIII - cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem-estar como cidadão e como médico;
XIX - considerar a relação custo-benefício nas decisões médicas, levando em conta as reais necessidades da população;
XX - ter visão do papel social do médico e disposição para atuar em atividades de política e de planejamento em saúde;
XXI - atuar em equipe multiprofissional; e
XXII - manter-se atualizado com a legislação pertinente à saúde.
CONTEÚDO
O curso de medicina da UNINASSAU trabalhará conteúdos inovadores e atuais, tendo o processo saúde-doença do cidadão, da família e da comunidade integrado à realidade epidemiológica e profissional como base da formação acadêmica, proporcionando a integralidade das ações do cuidar em medicina. A saber:

I - conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função dos tecidos, órgãos, sistemas e aparelhos, aplicados aos problemas de sua prática e na forma como o médico o utiliza;
II - compreensão dos determinantes sociais, culturais, comportamentais, psicológicos, ecológicos, éticos e legais, nos níveis individual e coletivo, do processo saúde-doença;
III - abordagem do processo saúde-doença do indivíduo e da população, em seus múltiplos aspectos de determinação, ocorrência e intervenção;
IV - compreensão e domínio da propedêutica médica - capacidade de realizar história clínica, exame físico, conhecimento fisiopatológico dos sinais e sintomas; capacidade reflexiva e compreensão ética, psicológica e humanística da relação médico-paciente;
V - diagnóstico, prognóstico e conduta terapêutica nas doenças que acometem o ser humano em todas as fases do ciclo biológico, considerando-se os critérios da prevalência, letalidade, potencial de prevenção e importância pedagógica; e
VI - promoção da saúde e compreensão dos processos fisiológicos dos seres humanos - gestação, nascimento, crescimento e desenvolvimento, envelhecimento e do processo de morte, atividades físicas, desportivas e as relacionadas ao meio social e ambiental. A integralização curricular prevê atividades teóricas, práticas, complementares, trabalho de conclusão de curso e estágio supervisionado curricular, que será implementado nos quatro últimos períodos do curso (9º, 10º, 11º e 12º períodos) sob a forma de internato de medicina.
 

CAMPO DE TRABALHO
O profissional egresso do Curso de Medicina da UNINASSAU terá a possibilidade de atuação em várias áreas, com destaque na assistência à saúde pública e privada; no ensino superior e na pesquisa. Assim, podemos citar os seguintes campos: Hospitais, Clínicas e Ambulatórios, Atendimentos em Saúde da Família e Comunidade, Unidades Básicas de Saúde, Consultório privado, Órgão Público, Auditorias e Perícias, e no campo do ensino nos Centros de Pesquisas e Instituições de Educação Superior.

 

REGULAMENTAÇÃO
O Curso de Medicina da UNINASSAU está autorizado pelo MEC pela Portaria Nº 76, de 05/06/2012, publicada no DOU Nº 109, em 06 de junho de 2012, com total de 120 vagas anuais.

DURAÇÃO
O Curso de Medicina tem a duração de 6 anos, incluindo estágio supervisionado e trabalho de conclusão de curso (TCC), obrigatórios para a conclusão do curso de medicina da UNINASSAU.

TITULAÇÃO
Médico

Carga Horária
Carga horária total7280h
Disciplinas teóricas2920h
Disciplinas práticas4120h
Informe seus dados abaixo para visualizar as opções de curso